quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Augusto CARDOSO, artista de Boa Vista-Roraima

Augusto CARDOSO, 55, iniciou suas atividades artísticas aos 14 anos. Assim prosseguiu, sem professor, estudando por conta própria e produzindo sem cessar, até contabilizar 64 exposições (até agora), entre individuais e coletivas. Suas obras têm sido adquiridas tanto por particulares quanto por museus, instituições públicas e privadas, Embaixadas (no Brasil, Venezuela, Itália, Argentina, Holanda, Japão, França, Canadá, Áustria e Estados Unidos). Pintura cusquenha, surrealismo, releituras, paisagens regionais, temas histórico-índígenas...- é o que se vê nas paredes da galeria-casa, da casa-galeria. Esperávamos por ele nessa espécie de cinema só-imagens, imagens profusas e diversificadas em seus 'conteúdos'. Quando aparece, tem-se a impressão de que é uma figura recém-saída/caída de uma das telas. Simpático, irônico consigo mesmo, liberto de qualquer gana de fama, com uma qualquer coisa de sábio, vai comentando os temas trabalhados e pequenos fatos que rodeiam sua vida de artista."Chamam-me para a Europa... Pergunto pelos euros da passagem". Sorri. A multiplicidade de temas é bem justificada: "Vivo disso. Nem todos apreciam a pintura surrealista, então ofereço a variedade". Ele conhece o deus-mercado e, sobretudo, reconhece que as pessoas são livres para gostar disto ou daquilo.
Leda e o Cisne-óleo sobre tela
Entre as suas releituras, Leda e o Cisne -mito que interessou, e continua interessando a muitos artistas, desde Leonardo da Vinci, Della Robia, Rossi Florentino (todos do séc. XVI), Gustave Moreau, Auguste Rodin, Klimt, Dali, Matisse e, mais recentemente, Nikias Skapinakis (1973) e os portugueses Paula Rego (1999) e Ferreira da Silva (2002, instalação), entre outros.

Wazaká- óleo, 2005

Augusto CARDOSO, 2011

O Nascimento das Garças

SOS Yanomami


Visitar  a casa-galeria de Cardoso é uma das melhores opções para quem está em Boa Vista.

Nenhum comentário: