terça-feira, 14 de setembro de 2010

Curadoria no mundo globalizado


Debate sobre o papel da curadoria no mundo globalizado
 
Goethe-Institut São Paulo recebe a diretora artística da documenta 13 Carolyn Christov-Bakargiev e Lisette Lagnado, curadora-chefe da 27ª Bienal de São Paulo
 
O papel da curadoria de arte contemporânea em um mundo globalizado e a abordagem do contexto sóciopolítico em práticas curatoriais são alguns dos temas a serem debatidos por Carolyn Christov-Bakargiev, diretora artística da Documenta 13, e Lisette Lagnado, curadora-chefe da 27ª Bienal Internacional de São Paulo (2006).
 
O debate acontece no Goethe-Institut São Paulo, no dia 16 de setembro, às 19h30 e tem mediação do Fórum Permanente: museus de arte entre o público e o privado, co-realizador do evento.
 
A norte-americana Christov-Bakargiev foi indicada em 2008 pelo conselho da documenta, mais importante mostra de arte contemporânea, para a diretoria artística. Isso a torna a segunda mulher e a primeira norte-americana a ser curadora da documenta, cuja 13ª edição acontecerá em 2012.
 
O Goethe-Institut São Paulo também organiza, junto com o Fórum Permanente e o Centro Cultural São Paulo, o Encontro Internacional de Curadoria, que irá acontecer nos dias 17 (fechado) e 18 de setembro (aberto ao público), no Centro Cultural São Paulo. O encontro reúne curadores, artistas e produtores de arte com o objetivo de discutir os pensamentos e as práticas curatoriais em meio à crise do capitalismo e às mudanças globais em processo, assim como intensificar as práticas colaborativas e as redes. Serão abordados temas como curadoria institucional e independente; curadoria, mediação e educação; ensino curatorial, entre outros.
 
Os resultados das discussões entre os participantes do encontro fechado no dia 17 de setembro serão apresentados ao público no dia 18 de setembro, às 18h30, na Praça das Bibliotecas, no Centro Cultural São Paulo. Foram convidados para o encontro Mark Nash (Royal College of Art, Londres), Carolyn Christov-Bakargiev (documenta 13), Ann Demeester (de Appel, Amsterdã), Chus Martinez (Museu de Arte Contemporanea de Barcelona/IKT), Lisette Lagnado (FASM), Cristiana Tejo (FJN), Ricardo Resende (CCSP), Felipe Chaimovich (MAM-SP), Marcelo Araújo (Pinacoteca), entre outros.
 
 
 
Serviço
 
Debate Carolyn-Christov Bakargiev e Lisette Lagnado
16 de setembro de 2010, às 19h30
Goethe-Institut São Paulo
Rua Lisboa, 974
Entrada franca
Transmissão online: www.forumpermanente.org
Tradução simultânea
Entrada franca
 
Realização: Goethe-Institut São Paulo, Fórum Permanente
 
 
 
 
Encontro Internacional de Curadoria Fórum Permanente 
17 de setembro (fechado)
18 de setembro, 18h30 (aberto ao público)
Centro Cultural São Paulo
Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso
Transmissão online: 
www.forumpermanente.org
Tradução simultânea
Entrada franca
Realização: Goethe-Institut São Paulo, Fórum Permanente, Centro Cultural São Paulo
Parceria:  Centro Cultural de España/AECID, Pinacoteca do Estado
Apoio: British Council, Ministério da Cultura (MinC), Mondriaan Foundation, Museu de Arte Moderna de São Paulo , Pinacoteca do Estado, Faculdade Santa Marcelina, Escola de Comunicações e Artes da USP, Centro de Computação Eletrônica da USP
 
 
Carolyn Christov-Bakargiev
Carolyn Christov-Bakargiev nasceu em 1957 em Ridgewood, Nova Jersey , EUA. Estudou literatura e história da arte em Pisa e graduou-se Magna cum Laude em 1981. Trabalhou como curadora independente e, em 1999, foi nomeada curadora sênior do P.S.1 Contemporary Art Center em Nova York, onde atuou até 2001. Entre 2002 e 2008 Christov-Bakargiev foi curadora-chefe do Castello di Rivoli Museum of Contemporary Art, em Turim e, em 2009, diretora artística do museu. Em 2008 foi diretora artística da Bienal de Sydney, na Austrália. Christov-Bakargiev também lançou vários livros sobre Arte Povera, e dedicou-se a artistas como William Kentridge e Janet Cardiff, deste último publicando suas primeiras monografias. Trabalha como curadora de arte em Roma, Turim e Nova York.
 
 
Lisette Lagnado
Lisette Lagnado reside e trabalha em São Paulo. Doutora em Filosofia pela Universidade de São Paulo (2003), atualmente leciona no Mestrado em Artes Visuais, Faculdade Santa Marcelina. Iniciando sua trajetória em 1981, foi co-editora, com Márion Strecker, da revista Arte em São Paulo, fundada por Luiz Paulo Baravelli. No final dos anos oitenta, editou a revista Galeria antes de ser repórter especializada em artes para a Folha de S. Paulo. Sua primeira curadoria A presença do Readymade (MAC/USP) ganhou o Prêmio de Melhor Exposição do Ano da APCA (1993). Em 2010, apresentou a curadoria Desvíos de la deriva  (MNCARS, Madri). A mostra é o desenvolvimento de um trabalho anterior de investigação sobre o Programa Ambiental de Hélio Oiticica que, entre outros, resultou na organização de grande parte dos manuscritos de Hélio Oiticica em um banco de dados on-line, hospedado no site do Itaú Cultural. Esta pesquisa também serviu de base para seu projeto de curadoria da 27ª Bienal de São Paulo (2006),Como viver junto.
 
Goethe-Institut São Paulo
 
 
Instituto cultural da República Federal da Alemanha, o Goethe-Institut está presente em 83 países com a missão de promover o conhecimento da língua alemã no exterior e fomentar o intercâmbio cultural internacional. Em São Paulo , o Goethe-Institut organiza e apoia um amplo espectro de eventos culturais que apresentam a cultura alemã e promovem o diálogo intercultural. O Goethe-Institut São Paulo é aberto ao público e está situado na Rua Lisboa, 974, em Pinheiros. Mais informações pelo telefone 3296-7000 ou no site www.goethe.de/saopaulo
 
 
 
Erika Allexandra Balbino
011 3482-2510 begin_of_the_skype_highlighting              011 3482-2510      end_of_the_skype_highlighting
www.baobacomunicacao.com.br

Nenhum comentário: